Páscoa macabra


Isso aconteceu quando eu tinha somente nove anos de idade. Eu morava com meus pais e mais dois irmãos numa cidade na qual não irei revelar o nome. Nós vivíamos num sitio bem isolado de tudo. Tudo em volta eram arvores e mais arvores. A nossa família vivia praticamente da plantação e gado. Papai ficava o dia todo cuidando da lavoura/gado enquanto mamãe ficava cuidando da casa.

Essa história que irei relatar foi um tanto apavorante. Já perdi a conta de quantas vezes eu já acordei no meio da noite gritando, todo soado, pensando naquele coelho.
Tudo começou quando a páscoa estava chegando. Papai fora para cidade comprar nossos "ovos". Eu e meus irmãos ficamos muito animados quando ele chegou com um ovo para cada um de nós. Eu, como o caçula, já queria abrir o ovo naquele mesmo instante. Mas papai disse que não, porque quem abrisse o ovo antes da páscoa, o coelhinho da páscoa ficaria muito bravo. Meus irmãos entenderam o recado, mas eu, não.

Naquela mesma noite, todos dormiam. Os ovos haviam ficado na mesa da cozinha. Abri a porta de meu quarto sorrateiramente. Passei pela sala e assim que cheguei à cozinha já podia avistar os ovos na mesa. Peguei uma cadeira e coloquei perto da mesa, para que eu pudesse ficar frente-a-frente com o meu prêmio. Iluminado pela luz do luar, naquela noite eu não comi só o meu ovo, o desejo falava mais alto, comi também os ovos dos meus irmãos.

Depois de comer todos os ovos, senti a melhor sensação que já sentiria em toda a minha vida (até aquele momento). Só que no momento em que eu descia da cadeira, podia jurar que tinha algo ao lado da televisão, na sala de estar. Olhei novamente. Lá estava ele. Os seus olhos vermelhos cor de sangue. Sua pele cinza com um tom amarronzado. Fitava-me com um olhar assustador. Fiquei petrificado olhando para aquele ser que tinha a mesma estatura que eu naquela época. Depois de alguns segundos ele moveu a cabeça para a janela, foi tão rápido que foi só no momento de eu piscar e ele já corria para o outro lado da sala. Os seus passos eram rápidos. Enquanto se movia eu podia sentir o fedor. Notei também que as orelhas estavam danificadas. De frente para mim no outro lado da sala, ele mexia a boca lentamente. Eu não ouvia nada, até que depois consegui ouvir um sussurro: "Atrás de você". Foi só no momento de eu me virar para dar de cara com aquela criatura horrenda na minha frente. Meu coração batia cada vez mais rápido, senti uma tontura repentina, até que meu corpo enfraqueceu e eu cai aos pés daquele tal coelho. Antes de apagar, pude ouvir mais um sussurro seu: "Você é um menino mau, muito mau...”.

Acordei no dia seguinte na minha cama. Depois de apanhar do meu pai por ter comido todos os ovos, contei pra ele do ocorrido na noite, ele simplesmente zombou de mim dizendo: "Eu te avisei...". Nunca mais na minha vida eu comi chocolate sem lembrar desse ocorrido.


Uma "Feliz Páscoa" para todos os leitores do blog.




 

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...